• Assoc. Pediátrica Viana

Alimentação saudável - uma oportunidade em tempos de Covid-19



A dezembro de 2019 foi detetado na China um novo tipo de coronavírus (SARS-CoV-2) causador da COVID-19 (doença que o mesmo vírus provoca) podendo desenvolver uma infeção respiratória grave como a pneumonia. Uma vez que se trata de um novo vírus, a evidência científica existente sobre a relação do mesmo com a alimentação ainda é escassa.


No entanto, sabe-se que uma alimentação saudável na infância é fundamental, para se promover um crescimento e desenvolvimento saudável das crianças.


O isolamento social, medida de prevenção adotada nesta situação de pandemia, originou uma alteração nas rotinas deste grupo etário (e de seus familiares), através da suspensão das atividades letivas presenciais e o confinamento às suas casas. Esta situação contribuiu para o sedentarismo das crianças o que, juntamente com o aumento do consumo de alimentos hipercalóricos e de baixo valor nutricional podem promover o aumento de peso e consequentemente das doenças associadas a este.


É de mencionar ainda que, um estado nutricional e de hidratação adequado fortalecem o sistema imunitário permitindo uma melhor recuperação dos indivíduos em situação de doença. Assim, a realização de uma alimentação saudável, de forma a promover a saúde e bem-estar não só dos mais novos mas de toda a família, torna-se um aliado perante a situação que vivemos nos dias de hoje.


Como promover uma alimentação saudável das crianças (e da família) em isolamento social?



  • Consumir mais fruta e hortícolas. 3 peças de fruta por dia, no caso das crianças; e 3 a 5 peças de fruta para os adultos, por exemplo como sobremesa nas refeições principais e incluir num dos lanches; consumir sopa e legumes no prato (crus ou cozinhados) ao almoço e ao jantar.


  • Beber água ao longo do dia e evitar a ingestão de bebidas açucaradas.


  • Aumentar o consumo de leguminosas (feijão, grão, ervilhas, etc.) nas refeições, podendo ser consumidas tanto no prato (como substituto da carne/peixe ou dos farináceos) como adicionadas na sopa.


  • Consumir leite e derivados todos os dias (cerca de 400-500ml para as crianças), preferindo sempre produtos lácteos com menos gordura e açúcar, iogurtes sem aromas ou sem pedaços de fruta (a fruta pode ser adicionada em casa).


  • Envolver as crianças na preparação de refeições, estimulando o convívio em família e ensinando os membros mais novos a cozinhar de forma saudável, mas saborosa. É uma excelente oportunidade para os mais pequenos aumentarem conhecimentos, capacidades e sobretudo autonomia na cozinha. Esta atitude terá consequências muito positivas como aumentar a valorização e aceitação pelo consumo de determinados alimentos que até então eram alvo de birras à hora da refeição.


  • Apesar de muito tentador, evite ao máximo a confeção de doçarias. Reserve para o fim de semana procurando fazer uma porção mais pequena para apenas 1 ou 2 refeições.


  • Aproveite para aumentar o consumo de peixe, assegurando 1 refeição por dia.


  • Inove na forma de confeção de forma a tornar mais apelativo o seu consumo.


  • Manter rotinas e horário das refeições, tanto as principais como as intercalares.


  • Realize refeições completas e evite snacks com excesso de açúcar e sal ao longo do dia. Evite comprar esses produtos alimentares.


A manutenção de atividade física e exercício físico é de extrema importância, para a saúde física e mental tanto das crianças como dos adultos. Definam um horário do dia dedicado à realização de uma sessão de exercício físico em conjunto. Deixe o seu filho escolher, certamente será muito divertido!

Envolvê-lo também nas variadas lidas de casa é uma forma de o manter fisicamente ativo. Não só combaterá o sedentarismo como estará a contribuir para a promoção de responsabilidade, autonomia e espírito de entreajuda do seu filho.


Confinamento em casa - Ameaça ou Oportunidade? No que concerne à alimentação definitivamente é uma oportunidade!!


Oportunidade para…



  • Aumentar as capacidades do seu filho no que diz respeito à preparação/confeção das refeições e acompanhar o seu crescimento e evolução ao longo do tempo;


  • Ter tempo para preparar e consumir as refeições em família, estreitar laços e fomentar uma relação familiar harmoniosa;


  • Envolver na preparação das refeições estimulando valores como: família, amizade e entreajuda;


  • Definição de regras e rotinas mais saudáveis. Com o tempo verá que toda a família sairá a ganha;



Entre tantas outras oportunidades que certamente com atenção muitos de vós já se terão apercebido que surgiram com esta situação estranha com que nos deparamos.

Tenha uma conversa em família, procure ter o apoio de todos de forma a que esta situação seja realmente UMA OPORTUNIDADE DE MELHORIA DOS HÁBITOS DE VIDA! Aproveite-a!



Autores: Ana Rita Almeida (Nutricionista, ULSAM), Sandra Fernandes (Estagiária de Nutrição – Licenciatura em Dietética e Nutrição da ESTeSCoimbra)

75 visualizações
Contactos

Morada: Estr. de Santa Luzia 50, 4900-408 Viana do Castelo, Portugal

Email: associacaopediatricaviana@gmail.com

 

Telefone: 258802444